Segunda-feira, 24 de Setembro de 2007

Código do Silêncio


Os Benfiquistas que se deslocaram a Milano depararam-se com a obrigatoriedade de fornecer os seus dados pessoais (nome, nº BI, …) para poderem adquirir os bilhetes para a partida nas bilheteiras da Luz. Sempre zelosos estes senhores responsáveis do Benfica. As leis italianas já se aplicam em Portugal e nós não sabíamos. Já agora gostava de saber se mais algum grupo português que tem ido (ou vai…) a Itália terá os mesmos problemas. Pelo que sabemos das nossas deslocações (pessoais) a Itália o que se passa é como se diz nesta reportagem. O controle é nulo. Um pouco de areia para os olhos dos “papalvos”. E neste grupo temos de incluir a nossa personagem favorita e a sua imposição dos dados pessoais para irmos a Milano. É que ainda por cima a reportagem é do jogo com o nosso clube. Fantástico…
Para quem não percebe patavina de italiano fazemos um resumo: uma jornalista comprou bilhete com nome falso, passou nos torniquetes e entrou na curva sem ninguém controlar. Só as cabecinhas pensadoras que estão por detrás destes esquemas mirabolantes é que podiam pensar que uma lei assim iria resultar (temos na Luz um artista que podíamos exportar, querem-no em Itália???). Com o Benfica passa-se o mesmo. Em Braga foi uma vergonha. Foram as próprias claques a pedir quase por favor para irem para os sectores reservados às mesmas quando os bilhetes vendidos na Luz (a granel) eram para diferentes sectores do estádio. Com isso iríamos incomodar as famílias que vão ao futebol. Se houvesse problemas era por parte de quem? Dos mauzões das claques não era? Enquanto os srs dirigentes do Sport Lisboa e Benfica continuam nos seus camarotes a assobiar para o lado e a sacudir a água do capote como aliás fizeram no Benfica-Porto do ano passado, ou alguém ouviu alguma justificação para os sócios do Benfica levarem com cadeiras e petardos em cima? Ou só ouviram as notícias do arquivamento do processo provavelmente cozinhado nos bastidores e corredores da podridão?

Aí José Veiga como esperamos o teu livro…
Será que a Direcção de um clube Centenário com o Benfica vai continuar a ignorar os seus associados? Os próximos tempos o dirão. E o derby é mesmo esta semana. Será que as claques do Sporting (as 2 legalizadas) vão ser impedidas de entrar com o seu material (à semelhança do ano passado após decisão pessoal da personagem) Será que vai ser permitido à Juve Leo (até agora não legalizada) e à Brigada entrarem com o seu material? Será que vão inspeccionar material a material para saber quem é JL, quem é Torcida ou quem é dos Leões de Arcozelo? Não sabemos mas no Bet and Win apostava em duas situações: ou entra tudo ou não entra nada. E aí quem está a cumprir ou não a lei?
Continuará o silêncio... Podre.
publicado por velhoestilo às 20:47
link do post | comentar | favorito

Código do Silêncio


Os Benfiquistas que se deslocaram a Milano depararam-se com a obrigatoriedade de fornecer os seus dados pessoais (nome, nº BI, …) para poderem adquirir os bilhetes para a partida nas bilheteiras da Luz. Sempre zelosos estes senhores responsáveis do Benfica. As leis italianas já se aplicam em Portugal e nós não sabíamos. Já agora gostava de saber se mais algum grupo português que tem ido (ou vai…) a Itália terá os mesmos problemas. Pelo que sabemos das nossas deslocações (pessoais) a Itália o que se passa é como se diz nesta reportagem. O controle é nulo. Um pouco de areia para os olhos dos “papalvos”. E neste grupo temos de incluir a nossa personagem favorita e a sua imposição dos dados pessoais para irmos a Milano. É que ainda por cima a reportagem é do jogo com o nosso clube. Fantástico…
Para quem não percebe patavina de italiano fazemos um resumo: uma jornalista comprou bilhete com nome falso, passou nos torniquetes e entrou na curva sem ninguém controlar. Só as cabecinhas pensadoras que estão por detrás destes esquemas mirabolantes é que podiam pensar que uma lei assim iria resultar (temos na Luz um artista que podíamos exportar, querem-no em Itália???). Com o Benfica passa-se o mesmo. Em Braga foi uma vergonha. Foram as próprias claques a pedir quase por favor para irem para os sectores reservados às mesmas quando os bilhetes vendidos na Luz (a granel) eram para diferentes sectores do estádio. Com isso iríamos incomodar as famílias que vão ao futebol. Se houvesse problemas era por parte de quem? Dos mauzões das claques não era? Enquanto os srs dirigentes do Sport Lisboa e Benfica continuam nos seus camarotes a assobiar para o lado e a sacudir a água do capote como aliás fizeram no Benfica-Porto do ano passado, ou alguém ouviu alguma justificação para os sócios do Benfica levarem com cadeiras e petardos em cima? Ou só ouviram as notícias do arquivamento do processo provavelmente cozinhado nos bastidores e corredores da podridão?

Aí José Veiga como esperamos o teu livro…
Será que a Direcção de um clube Centenário com o Benfica vai continuar a ignorar os seus associados? Os próximos tempos o dirão. E o derby é mesmo esta semana. Será que as claques do Sporting (as 2 legalizadas) vão ser impedidas de entrar com o seu material (à semelhança do ano passado após decisão pessoal da personagem) Será que vai ser permitido à Juve Leo (até agora não legalizada) e à Brigada entrarem com o seu material? Será que vão inspeccionar material a material para saber quem é JL, quem é Torcida ou quem é dos Leões de Arcozelo? Não sabemos mas no Bet and Win apostava em duas situações: ou entra tudo ou não entra nada. E aí quem está a cumprir ou não a lei?
Continuará o silêncio... Podre.
publicado por velhoestilo às 20:47
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 21 de Setembro de 2007

Contactos Sport Lisboa e Benfica

Pelo que sabemos algumas cartas têm sido entregues no Sport Lisboa e Benfica ao cuidado da sua direcção alertando para as injustiças que os seus grupos têm sofrido e para as constantes dificuldades que o seu Director de Segurança tem imposto.

Usem o contacto disponível na página do SLB para mostrarem o vosso desagrado.
Sejam credíveis nos contactos porque só assim esta forma de luta poderá ser levada a sério.

http://www.slbenfica.pt/Contactos/contactos.asp

Mais um apontamento: a questão não é a legalização por si só, é a imposição de proibições sem os grupos terem hipótese de sequer discutir a mesma. Independentemente de serem a favor ou contra.

Para este fim de semana, atenção que as claques do Braga não estão legalizadas e vamos ver se o zeloso director de segurança do Benfica não vai pedir aos seguranças locais para as nossas faixas e bandeiras serem retiradas à semelhança da atitude que teve na Madeira no encontro com o Nacional.

publicado por velhoestilo às 14:24
link do post | comentar | favorito

Contactos Sport Lisboa e Benfica

Pelo que sabemos algumas cartas têm sido entregues no Sport Lisboa e Benfica ao cuidado da sua direcção alertando para as injustiças que os seus grupos têm sofrido e para as constantes dificuldades que o seu Director de Segurança tem imposto.

Usem o contacto disponível na página do SLB para mostrarem o vosso desagrado.
Sejam credíveis nos contactos porque só assim esta forma de luta poderá ser levada a sério.

http://www.slbenfica.pt/Contactos/contactos.asp

Mais um apontamento: a questão não é a legalização por si só, é a imposição de proibições sem os grupos terem hipótese de sequer discutir a mesma. Independentemente de serem a favor ou contra.

Para este fim de semana, atenção que as claques do Braga não estão legalizadas e vamos ver se o zeloso director de segurança do Benfica não vai pedir aos seguranças locais para as nossas faixas e bandeiras serem retiradas à semelhança da atitude que teve na Madeira no encontro com o Nacional.

publicado por velhoestilo às 14:24
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 20 de Setembro de 2007

Milano


Presença DV em Milano antes do início do jogo.
publicado por velhoestilo às 16:48
link do post | comentar | favorito

Milano


Presença DV em Milano antes do início do jogo.
publicado por velhoestilo às 16:48
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 18 de Setembro de 2007

Impactos (I)Legais

Em primeiro lugar agradecemos as dezenas de e-mails de pessoal a pedir informações e a dar força.

A todos vocês o nosso obrigado.

Uma dessas pessoas enviou-nos diversos artigos da Constituição da República Portuguesa e alguns da famigerada lei que pretende descriminar-nos do resto da população em geral. Será que vamos ter BI's ou Cartões de Cidadão de cor diferente ? Ou vamos ser obrigados a andar com simbolos pintados na roupa? Acham disparatado? Perguntem ao elemento do Grupo Manks que foi identificado e revistado na Luz pois quando se dirigia ao relvado para fotografar o jogo verificaram que tinha uma T-Shirt a dizer ... Ultras.

Abaixo a legislação que nos chegou. Usem-na, façam contactos, dêm opiniões. E não promovam a violência. É exactamente o que querem para nos apontar como a escumalha de um futebol podre e baseado na corrupção e compadrio em que no fundo somos os ultimos românticos...

" Constituição portuguesa http://www.parlamento.pt/const_leg/crp_port/
Os artigos que destaco
Artigo 13.º da Constituição da Republica Portuguesa(Princípio da igualdade)
1. Todos os cidadãos têm a mesma dignidade social e são iguais perante a lei.
2. Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.
Artigo 26.º da Constituição da Republica Portuguesa(Outros direitos pessoais)
1. A todos são reconhecidos os direitos à identidade pessoal, ao desenvolvimento da personalidade, à capacidade civil, à cidadania, ao bom nome e reputação, à imagem, à palavra, à reserva da intimidade da vida privada e familiar e à protecção legal contra quaisquer formas de discriminação.
2. A lei estabelecerá garantias efectivas contra a obtenção e utilização abusivas, ou contrárias à dignidade humana, de informações relativas às pessoas e famílias.
Artigo 35.º da Constituição da Republica Portuguesa(Utilização da informática)
1. Todos os cidadãos têm o direito de acesso aos dados informatizados que lhes digam respeito, podendo exigir a sua rectificação e actualização, e o direito de conhecer a finalidade a que se destinam, nos termos da lei.
3. A informática não pode ser utilizada para tratamento de dados referentes a convicções filosóficas ou políticas, filiação partidária ou sindical, fé religiosa, vida privada e origem étnica, salvo mediante consentimento expresso do titular, autorização prevista por lei com garantias de não discriminação ou para processamento de dados estatísticos não individualmente identificáveis.
4. É proibido o acesso a dados pessoais de terceiros, salvo em casos excepcionais previstos na lei.
7. Os dados pessoais constantes de ficheiros manuais gozam de protecção idêntica à prevista nos números anteriores, nos termos da lei.
Artigo 37.º da Constituição da Republica Portuguesa(Liberdade de expressão e informação)
1. Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações.
2. O exercício destes direitos não pode ser impedido ou limitado por qualquer tipo ou forma de censura.
3. As infracções cometidas no exercício destes direitos ficam submetidas aos princípios gerais de direito criminal ou do ilícito de mera ordenação social, sendo a sua apreciação respectivamente da competência dos tribunais judiciais ou de entidade administrativa independente, nos termos da lei.
4. A todas as pessoas, singulares ou colectivas, é assegurado, em condições de igualdade e eficácia, o direito de resposta e de rectificação, bem como o direito a indemnização pelos danos sofridos.
Artigo 21.º(Direito de resistência)
Todos têm o direito de resistir a qualquer ordem que ofenda os seus direitos, liberdades e garantias e de repelir pela força qualquer agressão, quando não seja possível recorrer à autoridade pública.
Artigo 46.º(Liberdade de associação)
1. Os cidadãos têm o direito de, livremente e sem dependência de qualquer autorização, constituir associações, desde que estas não se destinem a promover a violência e os respectivos fins não sejam contrários à lei penal.
2. As associações prosseguem livremente os seus fins sem interferência das autoridades públicas e não podem ser dissolvidas pelo Estado ou suspensas as suas actividades senão nos casos previstos na lei e mediante decisão judicial.
3. Ninguém pode ser obrigado a fazer parte de uma associação nem coagido por qualquer meio a permanecer nela.
_____________________________________________________________________

Lei n.° 38/98 de 4 de Agosto - Estabelece medidas preventivas e punitivas a adoptarem caso de manifestações de violência associadas aodesporto -
http://www.idesporto.pt/DATA/DOCS/LEGISLACAO/doc124.pdf
Artigo 6.°Apoio a grupos organizados de adeptos
1 - Os promotores do espectáculo desportivo apenas podem apoiar grupos organizados deadeptos, através da concessão de facilidades de instalações, apoio técnico, financeiro ou material, desde que esses grupos estejam constituídos como associações nos termos geraisde direito e registados como tal na federação ou na liga da respectiva modalidade.
2 - Os promotores do espectáculo desportivo apenas podem apoiar grupos de adeptos que, para além do disposto no número anterior, possuam um registo organizado e actualizado dosseus filiados, com indicação dos elementos seguintes:a) Nome;b) Filiação;c) Estado civil;d) Morada;e) Profissão.
3 - É expressamente proibido o apoio, por parte dos promotores do espectáculo desportivo, aassociações que adoptem sinais, símbolos ou expressões que incitem à violência, ao racismo eà xenofobia4 - A cedência de instalações a grupos de adeptos que estejam constituídos como associações é da responsabilidade do promotor do espectáculo desportivo, cabendo-lhe, nesta medida, afiscalização das mesmas, a fim de assegurar que nelas não sejam depositados quaisquerobjectos proibidos ou susceptíveis de possibilitar ou agravar actos de violência. 5 - Em caso de reincidência pode a federação ou liga respectiva suspender ou anular o registoreferido no n.°1.
4. Não são consentidas associações armadas nem de tipo militar, militarizadas ou paramilitares, nem organizações racistas ou que perfilhem a ideologia fascista"
publicado por velhoestilo às 23:36
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Impactos (I)Legais

Em primeiro lugar agradecemos as dezenas de e-mails de pessoal a pedir informações e a dar força.

A todos vocês o nosso obrigado.

Uma dessas pessoas enviou-nos diversos artigos da Constituição da República Portuguesa e alguns da famigerada lei que pretende descriminar-nos do resto da população em geral. Será que vamos ter BI's ou Cartões de Cidadão de cor diferente ? Ou vamos ser obrigados a andar com simbolos pintados na roupa? Acham disparatado? Perguntem ao elemento do Grupo Manks que foi identificado e revistado na Luz pois quando se dirigia ao relvado para fotografar o jogo verificaram que tinha uma T-Shirt a dizer ... Ultras.

Abaixo a legislação que nos chegou. Usem-na, façam contactos, dêm opiniões. E não promovam a violência. É exactamente o que querem para nos apontar como a escumalha de um futebol podre e baseado na corrupção e compadrio em que no fundo somos os ultimos românticos...

" Constituição portuguesa http://www.parlamento.pt/const_leg/crp_port/
Os artigos que destaco
Artigo 13.º da Constituição da Republica Portuguesa(Princípio da igualdade)
1. Todos os cidadãos têm a mesma dignidade social e são iguais perante a lei.
2. Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.
Artigo 26.º da Constituição da Republica Portuguesa(Outros direitos pessoais)
1. A todos são reconhecidos os direitos à identidade pessoal, ao desenvolvimento da personalidade, à capacidade civil, à cidadania, ao bom nome e reputação, à imagem, à palavra, à reserva da intimidade da vida privada e familiar e à protecção legal contra quaisquer formas de discriminação.
2. A lei estabelecerá garantias efectivas contra a obtenção e utilização abusivas, ou contrárias à dignidade humana, de informações relativas às pessoas e famílias.
Artigo 35.º da Constituição da Republica Portuguesa(Utilização da informática)
1. Todos os cidadãos têm o direito de acesso aos dados informatizados que lhes digam respeito, podendo exigir a sua rectificação e actualização, e o direito de conhecer a finalidade a que se destinam, nos termos da lei.
3. A informática não pode ser utilizada para tratamento de dados referentes a convicções filosóficas ou políticas, filiação partidária ou sindical, fé religiosa, vida privada e origem étnica, salvo mediante consentimento expresso do titular, autorização prevista por lei com garantias de não discriminação ou para processamento de dados estatísticos não individualmente identificáveis.
4. É proibido o acesso a dados pessoais de terceiros, salvo em casos excepcionais previstos na lei.
7. Os dados pessoais constantes de ficheiros manuais gozam de protecção idêntica à prevista nos números anteriores, nos termos da lei.
Artigo 37.º da Constituição da Republica Portuguesa(Liberdade de expressão e informação)
1. Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações.
2. O exercício destes direitos não pode ser impedido ou limitado por qualquer tipo ou forma de censura.
3. As infracções cometidas no exercício destes direitos ficam submetidas aos princípios gerais de direito criminal ou do ilícito de mera ordenação social, sendo a sua apreciação respectivamente da competência dos tribunais judiciais ou de entidade administrativa independente, nos termos da lei.
4. A todas as pessoas, singulares ou colectivas, é assegurado, em condições de igualdade e eficácia, o direito de resposta e de rectificação, bem como o direito a indemnização pelos danos sofridos.
Artigo 21.º(Direito de resistência)
Todos têm o direito de resistir a qualquer ordem que ofenda os seus direitos, liberdades e garantias e de repelir pela força qualquer agressão, quando não seja possível recorrer à autoridade pública.
Artigo 46.º(Liberdade de associação)
1. Os cidadãos têm o direito de, livremente e sem dependência de qualquer autorização, constituir associações, desde que estas não se destinem a promover a violência e os respectivos fins não sejam contrários à lei penal.
2. As associações prosseguem livremente os seus fins sem interferência das autoridades públicas e não podem ser dissolvidas pelo Estado ou suspensas as suas actividades senão nos casos previstos na lei e mediante decisão judicial.
3. Ninguém pode ser obrigado a fazer parte de uma associação nem coagido por qualquer meio a permanecer nela.
_____________________________________________________________________

Lei n.° 38/98 de 4 de Agosto - Estabelece medidas preventivas e punitivas a adoptarem caso de manifestações de violência associadas aodesporto -
http://www.idesporto.pt/DATA/DOCS/LEGISLACAO/doc124.pdf
Artigo 6.°Apoio a grupos organizados de adeptos
1 - Os promotores do espectáculo desportivo apenas podem apoiar grupos organizados deadeptos, através da concessão de facilidades de instalações, apoio técnico, financeiro ou material, desde que esses grupos estejam constituídos como associações nos termos geraisde direito e registados como tal na federação ou na liga da respectiva modalidade.
2 - Os promotores do espectáculo desportivo apenas podem apoiar grupos de adeptos que, para além do disposto no número anterior, possuam um registo organizado e actualizado dosseus filiados, com indicação dos elementos seguintes:a) Nome;b) Filiação;c) Estado civil;d) Morada;e) Profissão.
3 - É expressamente proibido o apoio, por parte dos promotores do espectáculo desportivo, aassociações que adoptem sinais, símbolos ou expressões que incitem à violência, ao racismo eà xenofobia4 - A cedência de instalações a grupos de adeptos que estejam constituídos como associações é da responsabilidade do promotor do espectáculo desportivo, cabendo-lhe, nesta medida, afiscalização das mesmas, a fim de assegurar que nelas não sejam depositados quaisquerobjectos proibidos ou susceptíveis de possibilitar ou agravar actos de violência. 5 - Em caso de reincidência pode a federação ou liga respectiva suspender ou anular o registoreferido no n.°1.
4. Não são consentidas associações armadas nem de tipo militar, militarizadas ou paramilitares, nem organizações racistas ou que perfilhem a ideologia fascista"
publicado por velhoestilo às 23:36
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Fúria Azul Reprimida

Apesar de não nutrirmos qualquer simpatia pelo Belenenses a verdade é que a histórica claque azul assumiu uma postura à qual seria fácil de escapar perante os pingos de chuva, dada a sua dimensão.

Os Ultras do Belenenses não se renderam e prestamos a nossa homenagem a um texto que publicaram.

Força !

"
ACAB(EM) com o futebol!
Assim se apresentou a rede que separa a bancada dos sócios do terreno de jogo no passado jogo, despida de qualquer faixa uma vez que a direcção cedeu à pressão exercida pela republica(?) que proíbe qualquer* grupo de adeptos organizados transportar para o recinto desportivo qualquer material alusivo a esse mesmo grupo e de apoio ao clube (bem como materiais sonoros). Está lançado o mote para se tentar acabar com a cor e o som no futebol, no qual é exigido ás claques que os seus membros estejam identificados numa base de dados que, entre outras coisas, engloba a cedência de dados pessoais como o número de B.I. e (pasme-se) a morada... Em que democracia vivemos então quando somos proibidos de esticar um pano com um nome sem que o mesmo seja de todo prejurativo ou ofensivo? É o que se está a passar, é constitucional?! Sim dizem "eles" é a lei, Não dizemos nós, é repressão, puro fascismo. É, então, a lei feita por senhores engravatados que de futebol e suas massas perceberão tanto quanto eu percebo de física quântica...
O Luís Silva já se encarregou (e muito bem) de marcar a nossa
posição sobre este assunto, no qual a avassaladora maioria não pretende "legalizar-se". O espírito ultra não nos permite "pôr o cu a jeito para sermos fodidos" por essa cambada que quer controlar tudo e todos. Como um Homem não o é pelo corpo mas sim pela a alma, também a Furia Azul não é uma faixa, mas sim os furiosos, que NUNCA deixaram de estar onde o Belenenses estiver, sem sinaletica mas Presentes e a apoiar (pelo menos enquanto não nos mandarem cortar as cordas vocais e fizerem de nós manetas). Não cederemos a pressões sob pena de sermos enfiados numa qualquer "jaula" numa qualquer bancada.. Sacrifique-se o material que a entrada há-de ser feita como sócios que somos para o sector mágico e "apoiaremos com alegria".
Não sou ilegal, tenho B.I. português e foi cá que nasci, Sou sócio do Clube de Futebol "os Belenenses" com cotas pagas, o meu único crime é Amar o Belenenses!"


in http://furia-azul-alentejo.blogspot.com
publicado por velhoestilo às 23:31
link do post | comentar | favorito

Fúria Azul Reprimida

Apesar de não nutrirmos qualquer simpatia pelo Belenenses a verdade é que a histórica claque azul assumiu uma postura à qual seria fácil de escapar perante os pingos de chuva, dada a sua dimensão.

Os Ultras do Belenenses não se renderam e prestamos a nossa homenagem a um texto que publicaram.

Força !

"
ACAB(EM) com o futebol!
Assim se apresentou a rede que separa a bancada dos sócios do terreno de jogo no passado jogo, despida de qualquer faixa uma vez que a direcção cedeu à pressão exercida pela republica(?) que proíbe qualquer* grupo de adeptos organizados transportar para o recinto desportivo qualquer material alusivo a esse mesmo grupo e de apoio ao clube (bem como materiais sonoros). Está lançado o mote para se tentar acabar com a cor e o som no futebol, no qual é exigido ás claques que os seus membros estejam identificados numa base de dados que, entre outras coisas, engloba a cedência de dados pessoais como o número de B.I. e (pasme-se) a morada... Em que democracia vivemos então quando somos proibidos de esticar um pano com um nome sem que o mesmo seja de todo prejurativo ou ofensivo? É o que se está a passar, é constitucional?! Sim dizem "eles" é a lei, Não dizemos nós, é repressão, puro fascismo. É, então, a lei feita por senhores engravatados que de futebol e suas massas perceberão tanto quanto eu percebo de física quântica...
O Luís Silva já se encarregou (e muito bem) de marcar a nossa
posição sobre este assunto, no qual a avassaladora maioria não pretende "legalizar-se". O espírito ultra não nos permite "pôr o cu a jeito para sermos fodidos" por essa cambada que quer controlar tudo e todos. Como um Homem não o é pelo corpo mas sim pela a alma, também a Furia Azul não é uma faixa, mas sim os furiosos, que NUNCA deixaram de estar onde o Belenenses estiver, sem sinaletica mas Presentes e a apoiar (pelo menos enquanto não nos mandarem cortar as cordas vocais e fizerem de nós manetas). Não cederemos a pressões sob pena de sermos enfiados numa qualquer "jaula" numa qualquer bancada.. Sacrifique-se o material que a entrada há-de ser feita como sócios que somos para o sector mágico e "apoiaremos com alegria".
Não sou ilegal, tenho B.I. português e foi cá que nasci, Sou sócio do Clube de Futebol "os Belenenses" com cotas pagas, o meu único crime é Amar o Belenenses!"


in http://furia-azul-alentejo.blogspot.com
publicado por velhoestilo às 23:31
link do post | comentar | favorito

.pesquisar

 

.Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29


.posts recentes

. Game Over... Insert Coin....

. A ingrata final

. De Londres a Lisboa...

. Á Campeão

. Um Campeão Renovou

. Até Quando?

. É OFICIAL

. Adepto

. Enorme Minoria

. Comunicado Diabos Vermelh...

.arquivos

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.tags

. todas as tags

.links

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds